segunda-feira, 27 de outubro de 2008

O Trabalho de uma Mãe


Ontem em conversa com uma pessoa , entre outras coisas, ela me disse "pérolas" como:


_ "Antigamente se batia nos filhos.E funcionava muito bem"

_ "Uma palmadinha pra educar é normal e não mata ninguém..."

_ "Tem hora que só falar, não adianta, tem que dar umas palmadas".


E por aí vai, essas frases feitas , que o senso -comum, bitolado, adotou como perfeitas.


Leia o que eu penso:


A criança é um ser humano, como um adulto, só porque é pequena, ela merece menos respeito do que você?

Tem gente que pensa que bater, ou não nos filhos é uma questão de ponto de vista.

Eu não acho isso.

Tem atitudes que estão certas e outras erradas.

É bater em crianças é ERRADO.


Pra quem acha que funciona, eu respondo: que carinho, diálogo, afeto, dedicação e criatividade materna funcionam melhor e não tem os efeitos colaterais da palmada.

Há quem diga também que bater, é usado em "último caso", quando não há mais nenhuma outra opção, que não é bom, mas se tem que bater, fazer o quê.....

Ora, entre aquilo que é bom é o que é O MELHOR, em se tratando dos meus filhos eu fico com o melhor.E o melhor é não bater.E não aceito menos que isso.

E o mesmo eu desejo para TODAS as crianças do mundo.

Antigamente se usava? E daí, tem tanta coisa que se usava e funcionava, porque na época não se conhecia outro método, mas que hoje já se descobriu que há uma forma muito mais eficaz de fazer...


Veja bem: Se você fosse um chefe, e algum subordinado seu, infringisse uma regra da empresa, lhe desrespeitasse,tivesse um comportamento inadequado ou fizesse qualquer coisa que merecesse punição, você o daria uma surra?

Certamente que não.

Nem mesmo uma palmada.

Com certeza, você o despediria.

Mas uma mãe ou pai, não pode despedir um filho, não é mesmo?

E também não podem se demitir do cargo de serem pais.

Por isso esgotados todos os argumentos , uma mãe sempre tem que ter mais alguma carta na manga, um jogo de cintura especial, um olhar e um espírito de presença, que só quem ama de verdade sabe e pode ter.

Use o tamanho de sua experiência e de sua capacidade de raciocínio, para lidar com seu filho em situações difíceis.

Não o tamanho de sua força física.

Confie na inteligência e na capacidade de aprender do seu filho e na sua habilidade de educar.

O grande segredo está em falar com a criança, ao nível dela, de acordo com sua idade.

Descer ao nível da criança, não é se humilhar, é ser como o caniço que se dobra mas não verga perante a força da mais forte tempestade.E por isso resiste a tudo.

Uma mãe precisa muita criatividade.

Se a cria teimar 500 vezes, você tem que corrigir 501.

O trabalho de uma mãe é incansável e nunca cessa.

Por isso não há dinheiro no mundo que possa pagá-lo.







2 comentários:

Aline, mãe abençoada disse...

Neyva, adorei esse post. Realmente é muito difícil "nadar contra a maré' da palmada. Eu sempre penso isso, se fosse um adulto me irritando eu não teria coragem de bater nele...

Beijos

João o Astronauta disse...

Neyva...
Parabens "pelo recém-nascido"...
Me emocionei com a descriçao da tua familia incrível...
Assim como voce, espero estar fazendo a minha parte, para que o mundo inteiro se transforme num lindo jardim florido.

Beijo

Flavia